Perspectivas do planejamento sob o ponto de vista dos profissionais da Estratégia Saúde da Família.

Autores

  • Polyana da Costa Ribeiro
  • José Ivo dos Santos Pedrosa Professor Adjunto IV do Centro de Ciências da Saúde da Universidade Federal do Piauí
  • Lídya Tolstenko Nogueira
  • Maria Fátima de Sousa

DOI:

https://doi.org/10.18569/tempus.v8i4.1597

Resumo

O artigo analisa similaridades e divergências do diagnóstico comunitário no âmbito do Planejamento local das equipes saúde da família em Teresina. Fundamentou-se em estudo de caso e grupo focal com equipes pertencentes a uma mesma base territorial, envolvendo hospital, centro de saúde da zona urbana e rural. Discutem-se três dimensões analíticas: Processo de planejamento, diagnóstico no planejamento das equipes de saúde e facilidades/limites. Evidenciou-se que o planejamento é incipiente, imediatista, individualizado e insatisfatório às necessidades da demanda. As intervenções dos atores sociais não implicaram ações sustentáveis, reflexo da verticalidade dos programas e de distorções no processo de implantação das equipes. Urge dos gestores vigilância para com o alicerce organizacional da atenção básica, que é o diagnóstico, além de implementar estratégias para a saúde do homem, do adolescente, acamados e cuidadores e educação coletiva, eixos negligenciados.

Biografia do Autor

Polyana da Costa Ribeiro

Graduada em Enfermagem pela Universidade Federal do Piauí (2007). Possui Especialização em Urgência e Emergência pelo Instituto Brasileiro de Pós-Graduação e Extensão (2008) e Mestrado em Ciências e Saúde pela Universidade Federal do Piauí (2012). Estatutária da Fundação Municipal de Saúde (FMS), atuando na Estratégia Saúde da Família (ESF) de Teresina e na Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (EBSERH)/Hospital Universitário da UFPI.

José Ivo dos Santos Pedrosa, Professor Adjunto IV do Centro de Ciências da Saúde da Universidade Federal do Piauí

Possui graduação em pela Universidade Federal da Bahia (1978), mestrado em pela Universidade Federal da Bahia (1984) e doutorado pela Universidade Estadual de Campinas (1997).

Lídya Tolstenko Nogueira

Enfermeira (EPE, atual UNIFESP, 1970); especialista em Saúde Pública (EPE, 1971), em Metodologia do Ensino e da Assistência de Enfermagem (EEAN/UFRJ, 1977) e Administração Hospitalar (PUC-RJ, 1978); mestre em Enfermagem (EEAN/UFRJ, 1981); doutora em Enfermagem (EEAN/UFRJ, 1996).

Maria Fátima de Sousa

Doutora Honoris Causa pela Universidade Federal da Paraíba - UFPB (2014), doutora em Ciências da Saúde pela Universidade de Brasília-UnB (2007), mestre em Ciências Sociais pela UFPB (1994), especialista em Saúde Coletiva e graduada em Enfermagem pela UFPB (1986). Professora adjunta III do Departamento de Saúde Coletiva, da Faculdade de Ciências da Saúde, da UnB, atualmente é diretora da Faculdade de Ciências da Saúde (2014-2018).

Downloads

Publicado

2015-02-16

Edição

Seção

ARTIGOS ORIGINAIS

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 3 > >>