Perfil, motivações e oportunidades dos estudantes do curso de graduação em Saúde Coletiva da Universidade de Brasília.

Autores

  • Maria Fátima de Sousa Departamento de Saúde Coletiva da Universidade de Brasília
  • Maria Paula do Amaral Zaitune Departamento de Saúde Coletiva da Universidade de Brasília
  • Dais Gonçalves Rocha Departamento de Saúde Coletiva da Universidade de Brasília
  • Karin Eleonora Sávio de Oliveira Departamento de Nutrição da Universidade de Brasília.
  • Rackynelly Alves Sarmento Soares Núcleo de Estudos em Saúde Coletiva da Universidade Federal da Paraíba.
  • Antonio José da Costa Cardoso Universidade Federal do Sul da Bahia.
  • Ana Valéria Machado Mendonça Departamento de Saúde Coletiva da Universidade de Brasília.

DOI:

https://doi.org/10.18569/tempus.v9i1.1694

Resumo

A partir de 2009, no contexto dos Programas Reuni, Pró e PET Saúde, têm sido implantados cursos de graduação em Saúde Coletiva em todo o país. Propôs-se conhecer o perfil, motivações e oportunidades dos estudantes “em curso” no período de 2010 a 2014 da graduação de Gestão em Saúde Coletiva do Departamento de Saúde Coletiva da Faculdade de Ciências da Saúde da Universidade de Brasília (UnB). Para tal realizou-se um estudo observacional descritivo do tipo transversal com os estudantes matriculados e egressos no período, mediante consulta à Secretaria de Administração Acadêmica da UnB e por meio de dois questionários eletrônicos (online), sendo um para alunos regularmente matriculados e outro para alunos “evadidos”, enviados por meio de endereços eletrônicos (e-mail) cadastrados no Sistema de Gestão Acadêmica (SIGA) Sistema de Informações Acadêmicas de Graduação (SIGRA). Os cálculos de frequências relativas foram calculadas com o Excel. Os resultados foram analisados e estão apresentados em tópicos: perfil dos participantes; motivações para a escolha e evasão do curso; avaliação do curso. A partir destes foram identificadas eixos de atuação e recomendações para enfrentamento dos problemas mais relevantes no contexto da reorientação da formação profissional da saúde.

Biografia do Autor

Maria Fátima de Sousa, Departamento de Saúde Coletiva da Universidade de Brasília

Doutora em Ciências da Saúde pela Universidade de Brasília-UnB, mestre em Ciências Sociais pela UFPB, especialista em Saúde Coletiva e graduada em Enfermagem pela UFPB. Professora adjunta III do Departamento de Saúde Coletiva, da Faculdade de Ciências da Saúde, da UnB, atualmente é diretora da Faculdade de Ciências da Saúde. Atual vice-presidente da Associação Brasileira de Saúde Coletiva (ABRASCO). Tem experiência no campo da Saúde Coletiva, com ênfase em políticas públicas de saúde, modelos de atenção à saúde e gestão de sistemas locais de saúde.

Dais Gonçalves Rocha, Departamento de Saúde Coletiva da Universidade de Brasília

Doutora em Saúde Pública. Professora Adjunta do Departamento de Saúde Coletiva da Universidade de Brasília. Pesquisadora do Núcleo de Estudos em Saúde Pública/UnB.

Karin Eleonora Sávio de Oliveira, Departamento de Nutrição da Universidade de Brasília.

Possui graduação em Nutrição pela Universidade de Brasília , mestrado em Nutrição Humana pela Universidade de Brasília e doutorado em Ciências da Saúde pela Universidade de Brasília. Atualmente é professor adjunto III da Universidade de Brasília, e coordenadora pós graduação nutrição humana da Universidade de Brasília. Tem experiência na área de Nutrição, com ênfase em Avaliação Nutricional de Populações, atuando principalmente nos seguintes temas: estado nutricional, consumo de alimentos, nutrição, restaurantes e programa de alimentação do trabalhador.

Rackynelly Alves Sarmento Soares, Núcleo de Estudos em Saúde Coletiva da Universidade Federal da Paraíba.

Doutoranda em Modelos de Decisão e Saúde, Mestre em Modelos de Decisão e Saúde (UFPB) cuja pesquisa foi focada na Morbidade por acidentes de Trânsito. Possui graduação em Tecnologia em Geoprocessamento pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Paraíba. Atualmente trabalha na Universidade Federal da Paraíba, no Núcleo de Estudo em Saúde Coletiva. Integrante do grupo de pesquisa do Observatório da Política Nacional de Saúde Integral das Populações do Campo e da Floresta.

Antonio José da Costa Cardoso, Universidade Federal do Sul da Bahia.

Graduado em Medicina (FM/UFBA), Mestre em Saúde Comunitária (FM/UFBA) e Doutor em Saúde Pública com concentração na área de Planejamento e Gestão em Saúde (ISC/UFBA). Atua na área de Políticas, Planejamento e Gestão em Saúde, principalmente nos temas: Vigilância em Saúde, Redes de Atenção Integral e Saúde Mental.

Ana Valéria Machado Mendonça, Departamento de Saúde Coletiva da Universidade de Brasília.

Professora adjunta III do Departamento de Saúde Coletiva, da Universidade de Brasília (UnB). Pós doutoranda em Comunicação em Saúde, pelo Centre de Recherche sur la Communication et la Santé (ComSanté), da Université du Québec à Montréal (UQAM). Possui doutorado em Ciência da Informação pela UnB, mestrado em Comunicação e Cultura pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, especialização em Administração da Comunicação Empresarial e graduação em Jornalismo e Relações Públicas. Atualmente é coordenadora do Mestrado Profissional em Saúde Coletiva e do Núcleo de Estudos em Saúde Pública da UnB (NESP/CEAM/UnB). Líder do Grupo de Estudos e Pesquisas em Informação em Comunicação em Saúde Coletiva (CNPq-Brasil).

Referências

Nunes ED. Saúde Coletiva: história de uma ideia e de um conceito. Saude Soc 1994; 3(2): 5-21.

Paim JS; Almeida-Filho N. A crise da Saúde Pública e a utopia da Saúde Coletiva. Salvador: Casa da Qualidade; 2000.

Bermúdez XPD; Merchan-Hamann E; Pereira MF; Nogueira RP; Piola S; Carvalho D. O Sistema de Saúde no Brasil, uma retrospectiva e principais desafios. In: O Direito achado na rua: Introdução crítica ao direito à saúde /organizadores: Alexandre Bernardino Costa... [et al.]. Brasília: CEAD/UnB, 2008, p. 113-126.

Paim J; Travassos C; Almeida C; Bahia L; Macinko J. O sistema de saúde brasileiro: história, avanços e desafios. The Lancet Saúde no Brasil 2011; (1):11-31.

Ayala RMLG; Cevallos JSD; Cardoso AJC; Nicolleti L; De la Mata JI. Bases Conceptuales de la Salud Pública. In: El derecho desde la calle: introducción critica al derecho a la salud /organizadores: Maria Célia Delduque ... [et al.]. Brasília: FUB/CEAD, 2012, p. 36-42.

Cardoso AJC; Carneiro FF; Rocha DG; Pereira MF; Gutierrez MMU. Análise da implantação de curso em saúde coletiva com foco nas estratégias de integração curricular. Rev Tempus Actas de Saúde Coletiva 2012; 6(2): 135-149.

Silva Filho RLB; Motejunas PR; Hipólito O; Lobo MBCM Melo. A evasão no ensino superior brasileiro. Cad pesqui 2007; 37(132): 641-659.

Castellanos MEP, Fagundes TLQ, Nunes TCM, Gil CRR, Pinto ICM, Belisário SA et al. Estudantes de graduação em saúde coletiva: perfil sociodemográfico e motivações. Cienc saude colet 2013; 18(6): 1657-1666.

Nardelli GG; Gaudenci EM; Garcia BB; Carleto CT; Gontijo LM; Pedrosa LAK. Perfil dos alunos ingressantes dos cursos da área da saúde de uma universidade federal. Rev enferm atenção à saúde 2013; 2(1): 3-12.

Ribeiro MA. O projeto profissional familiar como determinante da evasão universitária - um estudo preliminar. Rev bras orientac prof 2005; 6(2): 55-70.

Almeida MJ, Maranhão E. Diretrizes curriculares nacionais para os cursos universitários da área da saúde. Londrina: Rede Unida; 2003.

Dias HS; Lima LD; Teixeira M. A trajetória da política nacional de reorientação da formação profissional em saúde no SUS. Cienc saude colet 2013; 18(6):1613-1624.

Teixeira CF. Graduação em Saúde Coletiva: antecipando a formação do sanitarista. Interface Comunic saude educ 2003; 7(13):163-6.

Frenk J et al Health professionals for a new century: transforming education to strengthen health systems in an interdependent world. Lancet 2010; 376 (9756): 1923–1958.

Downloads

Publicado

2015-08-29

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 3 4 5 6 > >>