Perfil dos egressos de Serviço Social da Residência Multiprofissional do INCA.

Autores

  • Keiza da Conceição Nunes Instituto Nacional do Câncer José Alencar Gomes da Silva
  • Ana Claudia Correia Nogueira nstituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (INCA)
  • Fernando Lopes Tavares de Lima Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (INCA)

DOI:

https://doi.org/10.18569/tempus.v11i1.2255

Palavras-chave:

Residência multiprofissional, Serviço Social, Saúde, Formação profissional.

Resumo

Esse artigo tem o objetivo de identificar e analisar os perfis acadêmico e profissional dos assistentes sociais egressos no Programa de Residência Multiprofissional em Oncologia do Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (INCA). Trata-se de pesquisa de cunho descritivo-exploratório numa abordagem quanti-qualitativa por meio de aplicação de questionário semi-estruturado para os 12 egressos do Serviço Social matriculados entre 2010 e 2013. Foram estabelecidas três categorias analíticas (Perfil acadêmico; Perfil profissional; Contribuição da residência para inserção profissional) discutidas à luz do referencial crítico-dialético. Os resultados demonstram que o perfil dos egressos coaduna as diretrizes da política de formação em saúde. Nessa perspectiva, a residência se apresenta como um importante espaço de transformação e efetivação do SUS.

Biografia do Autor

Keiza da Conceição Nunes, Instituto Nacional do Câncer José Alencar Gomes da Silva

Assistente social graduada como Bacharel Serviço Social pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ/2011). Especialista em Serviço Social em oncologia pelo Instituto Nacional do Câncer, mestre em Serviço Social pelo Programa de Pós- Graduação da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-RIO/ 2014)

Ana Claudia Correia Nogueira, nstituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (INCA)

Assistente Social do Instituto Nacional do Câncer, Chefe de Serviço Social do Hospital do Câncer II e Coordenadora da Residência Multiprofissional em Oncologia - INCA, área Serviço Social. Doutoranda em Serviço Social pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Mestre em Política Social pela Universidade Federal Fluminense (UFF, 2009), graduação pela Universidade Federal Fluminense (UFF, 2006). Especializações: Serviço Social e Oncologia pelo Instituto Nacional de Câncer - INCA (2007); Serviço Social e Saúde pela Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ, 2009)

Fernando Lopes Tavares de Lima, Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (INCA)

Formado em Odontologia pela Universidade Federal de Minas Gerais -UFMG- (2003). Especialista em Odontologia em Saúde Coletiva (2005) e em Atenção Básica em Saúde da Família (2010) pela mesma instituição. Especialista em Planejamento, Implementação e Gestão do Ensino a Distância pela Universidade Federal Fluminense -UFF-(2015). Mestre em Saúde Pública pela Escola Nacional de Saúde Pública (ENSP) - FIOCRUZ (2012), com ênfase na Gestão do Trabalho e Educação na Saúde. Servidor do Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (INCA), lotado na Coordenação de Ensino.

Referências

ANTUNES, R. As formas contemporâneas de trabalho e a desconstrução dos direitos sociais. In: SILVA, Maria Ozanira e YAZBEK, Maria Carmelita (Orgs.). Políticas públicas de trabalho e renda no Brasil contemporâneo. São Paulo: Cortez, 2006.

ARAÚJO D.; MIRANDA M. C. G; BRASIL SL. Formação de profissionais de saúde na perspectiva da integralidade. Rev Bras Saúde Pública, 2007; p.: 20-31.

AVELLAR, W. O. O Programa de Residência Multiprofissional em Oncologia do Instituto Nacional de Câncer: limites e possibilidades frente às políticas de inovação em saúde. 2013. Dissertação (Mestrado). ENSP/FIOCRUZ, Rio de Janeiro, 2013.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 2002.

BOSCHETTI, I. Condições de trabalho e a luta dos(as) assistentes sociais pela jornada semanal de 30 horas. Serviço Social e Sociedade, São Paulo , n. 107, set. 2011.

BRASIL. Lei 11129 de junho de 2005. Institui o Programa Nacional de inclusão de jovens e cria o conselho nacional de juventude e a secretaria nacional de juventude. Disponível em <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2004-2006/2005/Lei/L11129.htm> Acessado em: 10 de novembro de 2015.

BRASIL. Portaria Interministerial MEC/MS Nº 1.077, de 12 de novembro de 2009. Dispõe sobre a Residência Multiprofissional em Saúde e a Residência em Área Profissional da Saúde e institui o Programa Nacional de Bolsas para Residências Multiprofissionais e em Área Profissional da Saúde e a Comissão Nacional de Residência Multiprofissional em Saúde. Disponível em: <http://www.cremesp.org.br/library/modulos/legislacao/versao_impressao.php?id=8862> Acessado em: 07 de outubro de 2015.

BRASIL. Portaria Nº 874, de 16 de Maio de 2013. Institui a Política Nacional para a Prevenção e Controle do Câncer na Rede de Atenção à Saúde das Pessoas com Doenças Crônicas no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS). Disponível em: <http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2013/prt0874_16_05_2013.html> Acessado em: 15 de dezembro de 2015.

BRAVO, M. I. S.; MATOS, Maurílio Castro de. Projeto Ético-Político e sua Relação com a Reforma Sanitária: Elementos para o Debate. In: MOTA, Ana Elizabete. [et al], (orgs). Serviço Social e Saúde: formação e trabalho profissional. São Paulo: OPAS, OMS, Ministério da Saúde, Cortez, 2007. p.197-217.

CARVALHO, C. S.U.. Pobreza e câncer de colo de útero: estudo sobre as condições de vida de mulheres com câncer do colo de útero avançado em tratamento no Hospital do Câncer II – Instituto Nacional de Câncer – Rio de Janeiro. 2004.163f. Dissertação (Mestrado em Serviço Social) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2004.

CFESS. Assistentes Sociais no Brasil. Elementos para o estudo do perfil profissional. Conselho Federal de Serviço Social, Brasília, 2005. Disponível em: http://www.cfess.org.br/pdf/perfilas_edicaovirtual2006.pdf. Acessado em 10 de outubro de 2015.

CFESS. Parâmetros para a Atuação de Assistentes Sociais na Política de Saúde. CFESS. Brasília, 2010.

CFESS. Política de Educação Permanente do conjunto CFESS-CRESS, Brasília, 2012.

Cislaghi J. F. A formação profissional dos assistentes sociais em tempos de contrarreformas do ensino superior: o impacto das mais recentes propostas do governo Lula. Serv. Soc. Soc.2011. 106: 241- 266.

CLOSS,T.T. Inserção do Serviço Social nas residências multiprofissional em atenção básica: formação em equipe e integralidade. In: BELLII, M.I.B; CLOSS,T.T (org). Serviço Social, residência multiprofissional e pós-graduação: a excelência na formação do assistente social. Porto Alegre. EdiPUCRS, 2012.

DESLANDES, S.; ASSIS, S. G.. Abordagens quantitativa e qualitativa em saúde: o diálogo das diferenças. In: MINAYO, Maria Cecília de Souza (org). Caminhos do pensamento: epistemologia e método. Rio de janeiro: FIOCRUZ, 2002. p.195-223.

IAMAMOTO, M. V. O Serviço Social na contemporaneidade: trabalho e Formação profissional. 4ªed. São Paulo: Cortez, 2007.

IAMAMOTO, M. V.; CARVALHO, R. Relações sociais e Serviço Social. São Paulo: Cortez, 2001.

INCA. Carta de Serviços ao Cidadão. Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva. Rio de Janeiro: INCA, 2013.

INCA. Estimativas 2016. Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva. Rio de Janeiro: INCA, 2015. Disponível em <http://www.inca.gov.br/wcm/dncc/2015/estimativa-2016.asp> Acessado em: 17 de dezembro de 2015.

INCA. Plano de curso do Programa de Residência Multiprofissional em Oncologia. Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva. Rio de Janeiro: INCA, 2015.

MENEZES, J. S. BRAVO, M.I. S.; RODRIGUES, J. P.; SILVA, D. B. O controle social na saúde no município do Rio de Janeiro: a resistência às organizações sociais (OS). In: BRAVO, M.I. S.; ANDREAZZI, M.F. S.; Menezes, J. S. ; LIMA, J.B.; SOUZA, R.O.S. A mercantilização da saúde em debate: As organizações sociais no Rio de Janeiro.I ed. Rio de Janeiro: UERJ, Rede Sirus, 2015. 120p.

Monteiro M. V. C. Serviço Social e Residência Multiprofissional: o(s) desafio(s) da preceptoria. In: A Saúde e a Conjuntura Contemporânea: desafios para o Serviço Social; 2015; Rio de Janeiro: Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (INCA); 2015.

NETTO, J. P. A Construção do Projeto Ético-Político do Serviço Social. IN: MOTA, Ana Elisabete et al. (orgs.) Serviço Social e Saúde: formação e trabalho profissional. São Paulo: Cortez editora, OPAS, OMS, Ministério da Saúde, 2007, p. 141-160.

NETTO, J. P. Introdução ao estudo do método de Marx. São Paulo: Expressão Popular, 2011.

NOGUEIRA, A. C. C. ; SILVA, L. B. As desigualdades de gênero: um enfoque na questão da saúde pública. Trabalho apresentado no XVI Encontro Nacional de Estudos Populacionais, ABEP, realizado em Caxambú- MG – Brasil, de 29 de setembro a 03 de outubro de 2008.

SILVA, L.B.; MONTEIRO, M. V. C. ; SANTOS, M. C. B. ; MELO, F. R. ; ESTALINO, E. S. . O Serviço Social na Residência Multiprofissional em Oncologia do Instituto Nacional de Câncer. Serviço Social & Saúde (UNICAMP), v. 11, p. 51-66, 2012. Disponível em: <http://periodicos.bc.unicamp.br/ojs/index.php/sss/article/view/8635026/2879> Acessado em: 13 de dezembro de 2015.

SKABA, M.M.V.F. Compreendendo a trajetória de mulheres em busca do diagnóstico: aspectos sócio-antropólogicos do câncer de mama feminino.Tese de Doutoramento, FIOCRUZ, 2003.

Vasconcelos A. M.; Baltar J.F.; Malafaia B. C. P. B.; Rodrigues N. C. F., Albuquerque T. S.; Neri V.M. Serviço Social, Formação Graduada e Projeto Profissional. In: Veloso RS, Carvalho PRM, Almeida NLT, Simões AI (Org.). Trajetória da Faculdade de Serviço Social da UERJ. 70 anos de história. 1a ed. Rio de Janeiro: EDUERJ; 2014, p. 77-90.

Downloads

Publicado

2017-07-14