A Atuação de um Médico do Programa Mais Médicos para o Brasil e a mudança processo de trabalho da equipe de estratégia de saúde da família.

Autores

  • Iliane Rezer Bertão UNIVERSIDADADE FEDERAL D PELOTAS- UFPEL

DOI:

https://doi.org/10.18569/tempus.v9i4.1739

Palavras-chave:

Mais Médicos, supervisão, saúde, idoso

Resumo

Trata-se do relato, sob a ótica da supervisão acadêmica, da atuação de um médico intercambista vinculado ao Programa Mais Médicos para o Brasil (PMMB) que, após ter identificado o idoso como o maior segmento populacional do município, aliado ao alto índice de envelhecimento da população residente, define seu projeto de intervenção na saúde do idoso. Os objetivos para uma intervenção de impacto na saúde da população idosa buscou atingir 100% da população cadastrada e, para que a meta fosse atingida, o processo de trabalho da equipe foi avaliado e modificado. A equipe foi capacitada ao enfrentamento dos principais problemas do envelhecimento, políticas públicas foram instituídas e houve uma qualificação da saúde do idoso, à partir da adesão destes às consultas programadas. Organizou-se um novo enfoque às visitas domiciliares, na saúde bucal e melhor abordagem à hipertensão, principal problema de saúde do idoso na localidade. A caderneta do idoso começou a ser utilizada, estabeleceu-se um registro específico dos problemas de saúde na Unidade Municipal e, no decorrer desse processo, sentiu-se a necessidade de ter no município um órgão de representação dos idosos, sendo criado o Conselho Municipal do Idoso. As metas físicas propostas não foram, em parte, atingidas, mas a mudança do processo de trabalho foi, sem dúvida, o maior benefício para a população idosa. O processo de envelhecimento da população é contínuo e o trabalho iniciado deverá ter continuidade, o que permitirá a avaliação do impacto desse novo olhar da equipe de estratégia de saúde da família, à saúde dos idosos, de um pequeno município da região central do estado do Rio Grande do Sul. Palavras-chave: mais médicos; supervisão; saúde, idoso.

Biografia do Autor

Iliane Rezer Bertão, UNIVERSIDADADE FEDERAL D PELOTAS- UFPEL

Supervisora Programa Mais Médicos

Referências

Site Oficial do Programa Mais Médicos Para o Brasil – Ministério da Saúde: www.masimedicos.gov.br. Disponível em http:/maismedicos.saude.gov.br. Acesso em: 22 Set. 2015.

Política Nacional de Atenção Básica, Estratégia de Saúde da Família. Portaria 648. Portaria GM/MS 648 de 28 de março de 2006.

Carvalho CJA; Assunção RC; Bocchi SCM. Percepção dos profissionais que atuam na estratégia de saúde da família, quanto a assistência prestada aos idosos: revisão integrativa da literatura. Physis Revista de saúde Coletiva. Rio de Janeiro, 2010; 20(4).

UNA-SUS (Universidade Aberta do SUS). Atividades de Supervisão Acadêmica. Disponível em: https://sistema.unasus.gov.br/webportfolio. Acesso em: 22, 24, 25 Set. 2015.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), censo 2010. Disponível em: www.ibge.gov.br. Acesso em: 22 Set. 2015.

Política Nacional de Saúde da Pessoa Idosa (PNSPI), Portaria GM nº 2.528 de 19 de outubro de 2006.

DATASUS, Ministério da Saúde, 2015. Disponível em: www.datasus.gov.br. Acesso em: 21 Set. 2015.

Gonzales JPH. Qualificação da Saúde do idoso no PSF de São João do Polêsine. Trabalho Conclusão do Curso Especialização em Saúde da Família, Para Médicos do programa Mais Médicos- Pelotas - UFPEL, 2015.

Cadernos de Atenção Básica. Envelhecimento e Saúde da Pessoa Idosa, nº 19. Ministério da Saúde, 2006.

Lei 12871, de 22 de outubro de 2013. Disponível em: http:/maismedicos.gov.br . Acesso em: 24 Set 2015.

Downloads

Publicado

2015-12-31