Ensino de Nutrição e estágio supervisionado como campo de desenvolvimento de tecnologias aplicadas à saúde coletiva: Sala de Situação em Saúde.

Autores

  • Isabel Cristina Moura Brandão Coordenação Editorial - Editora Executiva - Editora Associada Tecnologia da Informação, Educação e Comunicação em Saúde - Universidade de Brasília - Núcleo de Estudos de Saúde Publica
  • Fábio Solon Tajra
  • Sara Melo Azevedo Alves Mesquita

DOI:

https://doi.org/10.18569/tempus.v7i3.1400

Resumo

A saúde coletiva é um campo amplo e oferece possibilidades de trabalho. Um dos equipamentos sociais relevantes para esta prática faz referência às escolas promotoras de saúde. Cada vez mais os estágios acadêmicos tem se mostrado como uma oportunidade de promover a integração ensino e serviço incluindo estes espaços. Assim, tratamos de desenvolver um estudo descritivo, qualitativo, embasado na observação das acadêmicas de nutrição no estágio em saúde coletiva, que objetivou elaborar uma ferramenta para monitorar grupos de crianças na faixa etária de 6 meses a 1 ano de idade em ambiente escolar, como espaço oportuno de prática em saúde coletiva e meio para realizar um diagnóstico situacional da saúde e estado nutricional acerca deste público. Com auxílio da equipe pedagógica da escola e da Liga Acadêmica Integrada de Promoção a Saúde (LAPS), criouse o Projeto Monitorar para Crescer Saudável. Este Projeto contou com a utilização de uma tecnologia leve: Sala de Situação em Saúde. Os dados deste estudo foram apresentados a partir da ferramenta administrativa PDCA. Na primeira fase o Planejamento foi útil para identificar o problema e traçar o plano de ação: a sala de situação e o Agente Escolar de Nutrição (AGEN). No Desenvolvimento foram elencadas as variáveis pertinentes ao monitoramento das crianças. Na Checagem verificou-se a necessidade do suporte da LAPS para que o AGEN dê continuidade ao Projeto. Por fim, a Ação identificada foi a Promoção da Saúde das crianças que se encontrem em risco. É oportuno relatar que o estágio foi importante para as acadêmicas, a escola, e principalmente para as crianças que irão beneficiar-se com a ferramenta especialmente criada para promover saúde em coletividades.

Biografia do Autor

Isabel Cristina Moura Brandão, Coordenação Editorial - Editora Executiva - Editora Associada Tecnologia da Informação, Educação e Comunicação em Saúde - Universidade de Brasília - Núcleo de Estudos de Saúde Publica

Professora adjunta do Departamento de Saúde Coletiva, da Universidade de Brasília (UnB). Possui doutorado em Ciência da Informação pela UnB, mestrado em Comunicação e Cultura pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, especialização em Administração da Comunicação Empresarial e graduação em Jornalismo e Relações Públicas. Atualmente é coordenadora do Centro de Tecnologias Educacionais Interativas em Saúde, da Faculdade de Ciências da Saúde (CENTEIAS/FS) e pesquisadora colaboradora do Núcleo de Estudos em Saúde Pública da UnB (NESP/CEAM/UnB), onde coordena a Unidade de Tecnologias da Informação e Comunicação em Saúde. Líder do Grupo de Estudos e Pesquisas em Informação em Comunicação em Saúde Coletiva (CNPq-Brasil). Foi consultora em projetos de inclusão digital para o Ministério das Comunicações. Tem experiência nas áreas das Ciências da Informação e da Comunicação com ênfase em Comunicação da Informação, atuando principalmente nos seguintes temas: informação e comunicação em saude, tecnologias da informação e comunicação em saúde, inclusão digital, alfabetização em informação e em comunicação, redes sociais e ensino a distância.

Downloads

Publicado

2013-11-02

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)