Percepções maternas sobre a assistência nutricional no acompanhamento interdisciplinar do pré-natal e puerpério.

Autores

  • Andreia Marinho Barbosa Faculdade de Ciências Médicas da Paraíba (FCM-PB)
  • Linda Susan de Almeida Araújo Faculdade de Ciências Médicas da Paraíba (FCM-PB)
  • Flavia Alessandra de Melo Guerra Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP)
  • Virginia Matias de Oliveira Barbosa Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP)

DOI:

https://doi.org/10.18569/tempus.v10i4.2047

Palavras-chave:

Saúde Materno-Infantil, Estratégia Saúde da Família, Nutrição na Gravidez

Resumo

Os Programas de Residência Multiprofissionais em Saúde (RMS) possibilitam o aumento do escopo de profissões na Estratégia de Saúde da Família (ESF), permitindo um acompanhamento pré-natal integral e interdisciplinar. Nesta perspectiva, o estudo visa descrever as percepções maternas sobre a assistência nutricional fornecida através do acompanhamento interdisciplinar do pré-natal em uma Unidade de Saúde da Família (USF) campo da RMS. O estudo é de campo descritivo exploratório de abordagem qualitativa, desenvolvido nos meses de novembro e dezembro de 2016, na USF São José II, em João Pessoa-PB, com 15 mães que foram acompanhadas de 3 a 6 interconsultas entre março/2015-março/2016. O material empírico foi obtido mediante a técnica de entrevista semiestruturada, com base em um roteiro contendo questões relacionadas com o objetivo do estudo, utilizando-se o sistema de gravação. Para interpretação e análise de conteúdo, utilizou-se o proposto por Bardin(2011). O trabalho foi aprovado pelo CEP/FCM-PB de acordo com a certidão nº 044/2016. Todas as participantes assinaram o TCLE. Da análise, emergiram as categorias: “Influência da assistência nutricional no controle de ganho de peso e sinais/sintomas relacionados à gravidez”; “Mudanças de hábitos alimentares a partir de orientações nutricionais fornecidas durante o acompanhamento pré-natal”; “Importância do acompanhamento interdisciplinar na prevalência de aleitamento materno e na alimentação complementar saudável”. As percepções maternas mostraram as potencialidades do acompanhamento pré-natal de maneira interdisciplinar e a importância da assistência nutricional para a saúde materno-infantil.

Biografia do Autor

Andreia Marinho Barbosa, Faculdade de Ciências Médicas da Paraíba (FCM-PB)

Nutricionista Residente no Programa de Pós-Graduação em Residência Multiprofissional em Saúde da Família e Comunidade (RMSFC), Faculdade de Ciências Médicas da Paraíba (FCM-PB)

Linda Susan de Almeida Araújo, Faculdade de Ciências Médicas da Paraíba (FCM-PB)

Coordenadora do Curso de Bacharelado em Nutrição da Faculdade de Ciências Médicas da Paraíba (FCM-PB)

Flavia Alessandra de Melo Guerra, Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP)

Enfermeira na Estratégia de Saúde da Família (ESF) da Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP)

Virginia Matias de Oliveira Barbosa, Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP)

Nutricionista no Núcleo de Apoio à Saúde da Família (NASF) da Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP)

Referências

Souza JP. Mortalidade materna e desenvolvimento: a transição obstétrica no Brasil. Rev Bras Ginecol Obstet. 2013 dec;35(12):533-5.

Brasil. Sistema de Informações sobre Mortalidade – SIM [Internet]. Brasil: SIM; 2016 [citado em 2016 mar 15]. Disponível em: http://www2.datasus.gov.br/.

Carvalho ML, Almeida CAL, Marques AKL, Lima FF, Amorim LMM, Souza JML. Prevenção da mortalidade materna no pré-natal: uma revisão integrativa. R. Interd. 2015 abr-jun;8(2):178-184.

Brasil. Atenção ao pré-natal de baixo risco. Brasília: Ministério da Saúde; 2012. 318p.

Ministério da Saúde (Brasil). Portaria nº 1.067/GM, de 4 de julho de 2005. Institui a Política Nacional de Atenção Obstétrica e Neonatal e dá outras providências. Brasília: Ministério da Saúde; 2005 [citado em 2016 mar 15]. Disponível em: http://www.vigilanciasanitaria.sc.gov.br/.

Maia DB, Sousa ETG, Gama RM, Lima JC, Rocha PCF, Sassaki Y. Atuação interdisciplinar na Atenção Básica de Saúde: a inserção da Residência Multiprofissional. Sau. & Transf. Soc. 2013;4:103-10.

Ceron MI, Barbieri A, Fonseca LM, Fedosse E.. Assistência pré-natal na percepção de puérperas provenientes de diferentes serviços de saúde. Rev. CEFAC 2013 mai-jun;15(3):653-62.

Trevisan ML, Lewgoy AMB. Atuação interdisciplinar em grupo de puérperas: percepção das mulheres e seus familiares. Rev Textos Contextos 2009 jul-dez;8(2):255-73.

Matos E, Pires DEP, Campos GWS. Relações de trabalho em equipes interdisciplinares: contribuições para a constituição de novas formas de organização do trabalho em saúde. Rev. Bras. Enferm. 2009 nov-dez;62(6):863-9.

Ministério da Educação; Ministério da Saúde (Brasil). Portaria Interministerial n. 1.077, de 12 de novembro de 2009. Dispõe sobre a Residência Multiprofissional em Saúde e a Residência em Área Profissional da Saúde e institui o Programa Nacional de Bolsas para Residências Multiprofissionais e em Área Profissional da Saúde e a Comissão Nacional de Residência Multiprofissional em Saúde. Brasília: Diário Oficial da União. 13 nov. 2009; (Seção I): 7. [citado em 2016 mar 15]. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/

Nascimento DDG, Oliveira MAC. Competências profissionais e o processo de formação na residência multiprofissional em Saúde da Família. Saúde Soc. 2010 out-dez;19(4):814-827.

Brasil. Residência multiprofissional em saúde: experiências, avanços e desafios. Brasília: Ministério da Saúde; 2006. 414p.

Minayo MCS, Assis SG, Souza ER. Avaliação por triangulação de métodos: abordagem de programas sociais. 4. ed. Rio de Janeiro: Fiocruz; 2014. 244p.

Fontanella BJB, Ricas J, Turato ER. Amostragem por saturação em pesquisas qualitativas em saúde: contribuições teóricas. Cad. Saúde Pública 2008 jan;24(1):17-27.

Bardin L. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70; 2011. 229p.

Padilha PC, Saunders C, Machado RCM, Silva CL, Bull A, Sally EOF, Accioly E. Associação entre o estado nutricional pré-gestacional e a predição do risco de intercorrências gestacionais. Rev Bras Ginecol Obstet. 2007;29(10):511-8.

Libera BD, Saunders C, Santos MMAS, Rimes KA, Brito FRSS, Baião MR. Avaliação da assistência pré-natal na perspectiva de puérperas e profissionais de saúde. Ciência & Saúde Coletiva 2011;16(12):4855-4864.

Queroz AA. Conhecendo as alterações da gestação para um melhor cuidar no pré-natal. [Trabalho de Conclusão de Curso]. [Brumadinho – MG]: Universidade Federal de Minas Gerais; 2012. 33p.

Vieira SM, Bock LF, Zocche DA, Pessota CU. Percepção das puérperas sobre a assistência prestada pela equipe de saúde no pré-natal. Texto and Contexto Enfermagem. 2011;20:255-62.

Souza NL, Araújo ACPF, Azevedo GD, Jerônimo SMB, Barbosa LM, Sousa NML. Percepção materna com o nascimento prematuro e vivência da gravidez com pré-eclampsia. Rev Saúde Pública 2007;41(5):704-10.

Fazio ES, Nomura RMY, Dias MCG, Zugab M. Consumo dietético de gestantes e ganho

ponderal materno após aconselhamento nutricional. Rev Bras Ginecol Obstet. 2011;33(2):87-92

Junges AF, Ressel LB, Monticelli M. Entre desejos e possibilidades: práticas alimentares de gestantes em uma comunidade urbana no sul do Brasil. Texto Contexto Enferm. 2014 Abr-Jun;23(2):382-90.

Barbieri A, Fonseca LM, Ceron MI, Fedosse E. Análise da atenção pré-natal na percepção de puérperas. Distúrb Comum. 2012 abr;24(1):29-39.

Adolpho CVT, Dias IMAV, Aveiro MC, Vasconcelos ACF. A percepção do usuário sobre a abordagem de uma equipe de residentes multiprofissionais. Saúde Debate 2015 out-dez;40(107):1117-1126.

Cabral FB, Hirt LM, Van der Sand ICP. Atendimento pré-natal na ótica de puérperas: da medicalização à fragmentação do cuidado. Rev Esc Enferm USP 2013;47(2):281-7.

Publicado

2018-03-10

Edição

Seção

ARTIGOS ORIGINAIS