Tempus Actas de Saúde Coletiva //www.tempus.unb.br/index.php/tempus As Diretrizes de Avaliação da TEMPUS consideram inicialmente o foco da revista (com destaque para epidemiologia; saúde e sua discussão nas ciências sociais e humanas; educação e promoção da saúde; Bioética, tecnologia da informação em saúde, comunicação c Núcleo de Estudos de Saúde Pública (NESP) pt-BR Tempus Actas de Saúde Coletiva 19828829 A <b>Tempus</b> garante critérios rigorosos, por meio de avaliação sistemática. Os autores se responsabilizam pela veracidade e ineditismo do trabalho cabendo a eles a cessão de direitos de publicação à revista. A confiabilidade dos conteúdos e a marca própria de apresentação tem como objetivo uma comunicação personalizada, adaptada aos padrões da revista, na medida em que adota critérios de excelência exigidos por seus usuários e especialistas, considerando os rigores da comunicação científica. Os autores devem especificar sua contribuição individual na concepção, delineamento, execução do trabalho, análise ou interpretação dos dados, redação e aprovação final do manuscrito. Incluir Fontes de financiamento e de apoio logístico das pesquisas. Ao final da submissão do artigo, os autores devem enviar uma declaração de cessão de direitos de publicação à Revista TEMPUS , assinada e no formato PDF (Portable Document Format ): <a target="_blank" href=http://www.nesp.unb.br/images/M_images/modeloderesponsabilidade.pdf> Modelo da declaração de cessão de direitos.</a> Perfil epidemiológico da sífilis gestacional e congênita no Distrito Federal, 2009 a 2018 //www.tempus.unb.br/index.php/tempus/article/view/2815 Objetivo: Traçar o perfil epidemiológico da Sífilis gestacional e congênita no Distrito Federal-DF. Métodos: Trata-se de um estudo descritivo, retrospectivo, utilizando dados secundários com abordagem quantitativa. A amostra é composta de gestantes com sífilis gestacional e crianças com sífilis congênita confirmada e notificada, residentes do DF entre 1 de janeiro de 2009 e 31 de dezembro de 2018. Os dados foram coletados a partir das fichas de notificação do SINAN (Sistema de Informação de Agravos de Notificação), disponíveis em http://indicadoressifilis.aids.gov.br/. Resultados: Nossos resultados demonstram que os casos de sífilis gestacional e congênita vem aumentando substancialmente no DF, e o perfil das gestantes acompanha o que foi descrito em outros estudos. Conclusão: A partir dos nossos resultados, evidencia-se a necessidade de políticas públicas direcionadas para a população mais afetada, com atuações em prevenção e promoção de saúde. Descritores: Sífilis congênita, Sífilis gestacional, DST, Perfil epidemiológico. Gabriela Sophia Rodrigues e Sousa Giovanna Silva Azevedo Vitória Bandeira Franco Costa Wennder Telles Silva Igor Fernando Satin de Oliveira Vitor Tenorio Copyright (c) 14 1 GEORREFERENCIAMENTO DOS CASOS DE TUBERCULOSE EM RONDÔNIA //www.tempus.unb.br/index.php/tempus/article/view/2814 O georreferenciamento é uma importante ferramenta para identificar como tem ocorrido a distribuição espacial dos casos e auxiliar na definição de estratégias para o controle de uma doença. Neste sentido, este estudo teve como objetivo analisar o georreferenciamento dos casos de tuberculose (TB) em Rondônia, no período entre 2008 a 2018. Trata-se de um estudo ecológico com abordagem quantitativa realizado no estado, a partir dos registros dos doentes de TB notificados no SINAN e tratados em Rondônia no período supracitado. A coleta de dados foi realizada por meio do levantamento das variáveis (município de notificação, município de residência, município de tratamento e situação de encerramento) no SINAN e, posteriormente, realizado análise espacial no Tabwin, após atender aos preceitos éticos. No período entre 2008 a 2018, 7.643 casos foram selecionados por atenderem os critérios previamente estabelecidos. Destes, a maioria foi notificada na Região Madeira Mamoré (67,5%), principalmente em Porto Velho. Quando comparado o município de notificação e residência verificou-se centralização das notificações e tratamento da TB diferentes do município de residência, refletindo nas situações de encerramento, tais como baixos percentuais de cura e elevado para abandono. Esses achados são determinados pelas especificidades locais e pelo próprio processo de gestão em não priorizar, dentro do planejamento de saúde, ações voltadas para o controle da TB. Nathalia Halax Orfão Tatiane Cabral Siqueira Gisele Aparecida Soares Cunha de Souza Nilda de Oliveira Barros Copyright (c) 14 1 Experiências de interprofissionalidade na formação em saúde: Uma revisão de escopo //www.tempus.unb.br/index.php/tempus/article/view/2813 O objetivo desse estudo foi realizar uma revisão de escopo afim de descrever e analisar as experiências de práticas multiprofissionais na formação em saúde, envolvendo estudantes de graduação e/ou educadores e/ou profissionais de saúde no território brasileiro. Este estudo caracteriza-se como revisão de escopo, que é concebida como uma técnica para mapear os estudos mais relevantes relacionados a uma determinada temática, esse tipo de revisão é utilizado para sintetizar informações. O levantamento bibliográfico localizou 1.664 resultados, após a triagem, restaram 23 artigos para compor a revisão. A leitura dos artigos forneceu substratos para construção das seguintes unidades temáticas: Projetos Pedagógicos de Curso, Currículos e Políticas Indutoras de Reorientação da Formação em Saúde: sobre as práticas didático-pedagógicas e a interprofissionalidade na formação; Limites e potencialidades das experiências para a interprofissionalidade: A comunicação interprofissional como potência na formação. O estudo revelou que as experiências de interprofissionalidade vividas pelos estudantes, possibilitou uma formação mais crítica, integral, melhora e qualificação da escuta, empatia e vínculo com os usuários dos serviços de saúde, com profissionais dos locais de prática, bem como entre os docentes. E ressaltou que os currículos que adicionaram a interprofissionalidade de forma estrutural, foram capazes de promover uma formação diferenciada e indiretamente beneficiar a sociedade. Doralice Batista das Neves Ramos Claudia March Frota de Souza Lorrany Costa Freitas Kátia Ayres Monteiro Copyright (c) 14 1 IMPLANTAÇÃO DO NÚCLEO DE APOIO À SAÚDE DA FAMÍLIA //www.tempus.unb.br/index.php/tempus/article/view/2812 Introdução: a criação do Núcleo Ampliado de Saúde da Família e Atenção Básica (NASF-AB) permitiu uma atenção qualificada a hipertensos e diabéticos da Estratégia de Saúde da Família (ESF) do Brasil, mas ainda conta com fragilidades em torno de sua implantação. Objetivo: avaliar a implantação do Núcleo de Apoio à Saúde da Família (NASF-AB) em relação às suas ações de alimentação/nutrição e atividade física/práticas corporais na atenção a hipertensos e diabéticos na ESF de Petrolina– PE. Metodologia: Trata-se de um estudo avaliativo de análise de implantação do tipo 1b, que identificou a influência de fatores contextuais políticos e estruturais no Grau de Implantação (GI) do NASF-AB. Resultados: Os resultados identificaram que o GI e suas dimensões – estrutura e processo – estão parcialmente implantados. O processo é influenciado favoravelmente por fatores políticos como conhecimento acerca do NASF-AB, instituição de parcerias, ampliação de responsabilidades e inovação nas práticas. Por sua vez, a estrutura é influenciada desfavoravelmente por fatores como a estrutura física das unidades de saúde, clima de equipe, vínculos profissionais e investimentos no NASF-AB. Conclusão: A implantação parcial revela a necessidade de superar fortes obstáculos para que esta política consiga induzir melhoras efetivas no cuidado com hipertensos e diabéticos na ESF. Adenilson Gomes Petrônio José de Lima Martelli Eduarda Ângela Pessoa Cesse Mariana Farias Gomes Rebecca Soares de Andrade Fonseca dos Santos Maria Bernadete Ribeiro Chagas Copyright (c) 14 1